terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sobre o vazio...



Singelo, o sussurrar do beijo teu,
Tocou-me como o breve vento primaveril,
Ressuscitando-me, como a um tronco que morreu,
Aqueceu-me a face, e sumiu.

Saudoso, o sutil som de tua boca,
Que ria com versos musicais e gentis,
Tal qual uma tempestade, de alegria inundam a alma,
Que se afoga e padece, vai feliz.

Enebriante é o vislumbre do teu rosto,
Luz angelical, invoca de volta à vida ao morto,
Voltou-se à vida para ver-lhe bela,

Vazio é o nome em meus olhos,
Cujo a distância deixou-lhes mortos,
Na solitude da saudade eterna!

Fernando Muniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário